2015-01-18-17-11-25

Prepara o coração. Ao menos, eu preparei o meu para falar um dos destinos que mais mexe com essa serumaninha aqui. Até 2015 eu diria que esse era o meu lugar preferido, porém há uma cidade no Nordeste que também disputa meu amor-eterno-amor-verdadeiro. Sobre a capital nordestina, falarei em outro post. Hoje, minha alma é carioca, aprecia o pôr do sol na Mureta da Urca, passeia pelo Largo dos Guimarães em Santa Teresa, explora o Parque Lage, toma metrô na estação Saens Peña, na Tijuca e se delicia com o pastel de queijo e cebola – e a comida – do Restaurante Antigamente.

Desculpe, devaneei um pouco. É falar do Rio e minha mente voa ao passado, revivendo minhas passagens pela cidade e planejando revisitar velhos endereços e explorar novos locais.

Não sei explicar ao certo, mas há um jeito de ser carioca que me toma pela mão e me carrega pela cidade. É uma cidade grande, com os problemas que outras cidades apresentam. Mas, é o Rio. Tem mate gelado na praia, com biscoito Globo. Dá para aplaudir o sol encerrando mais um dia no Arpex – eu, fazendo a íntima do Arpoador. Subir o Vidigal e fazer a trilha mais maneira que já fiz, sendo e sentindo-me parte dos Dois Irmãos. Atravessar a Rio-Niterói só para observá-lo do outro lado.

Nota mental: reservar mais tempo para explorar Niterói da próxima vez.

Ok. Vou tentar ordenar todas essas informações. Afinal, você deve querer saber onde se hospedar, comer, como ir, o que fazer. Respiro fundo e deixo um pouco a poesia que é recitada dentro de mim agora e permito à capricorniana organizada tomar seu lugar. Não sei por quanto tempo…  { risos }

rio_015

Transporte e hospedagem

Daqui de São Paulo é possível ir de ônibus, pela Cometa ou pela 1001. Se você for a ninja dos aplicativos de passagens áreas e ficar atenta às promoções, verá que pode ser mais barato ir pelo ar que por terra para a Cidade Maravilhosa. Além do conhecido Decolar.com, pesquiso e monitoro passagem pelo aplicativo Voopter.

Quanto à hospedagem, devo contar sobre meus privilégios: tenho amigos na cidade. Assim, na primeira viagem para lá, fiquei hospedada em uma casa antiga deliciosa em Santa Teresa, pertinho do Largo dos Guimarães. Também na fiquei na Tijuca, aquele bairro da zona norte de alma independente, cujos moradores se denominam tijucanos, antes de serem cariocas. Aqui, mando um abraço pro amigo Rafael Vargas! Ainda que hoje more na maior cidade do interior do Rio – mais conhecida como Campo de Goytacazes -, conserva todo o seu orgulho de ser tijucano.

Porém, não se aflija: opções de hospedagem, para os mais diversos bolsos, há no Rio. Já me hospedei no Catete, no Hotel Imperial. Ando namorando para uma próxima estadia com algumas amigas o 021 Hostel, em Botafogo. Se você for independente como eu e não tem um agente de viagens, o Booking, o Hostelword,  o Airbnb e outros aplicativos de hospedagem estão aí para nos salvar. Eu sou associada ao Hostelling International e sugiro pesquisar no site deles também.

Comida

Biscoito Globo e Mate Gelado são uma instituição carioca, mas sei que é preciso comer mais que isso. Sempre comi muito bem no Rio. Infelizmente não lembro o nome de todos os restaurantes que conheci – fui em um na Lagoa que amei e até hoje não consigo lembrar o nome. Os últimos que frequentei foram o Bar Urca – para almoçar ou comer um petisco, atravessar a rua e curtir a Mureta -, o Restaurante Antigamente, que fica no Rio Antigo. Fui também a Santa Teresa, no Sobrenatural e no Cafecito.

Foi no Rio, em uma de suas dezenas de casas de suco que experimentei o melhor sanduíche da (minha) vida: queijo quente com banana. Sabe aquela comidinha afetiva, que vez ou outra você precisa sentir o sabor para esquentar o coração em dias de tristeza? Uma mordida e meu mundo fica mais leve.

rio_006

 

Praias

Mais uma confissão a fazer: ir para a praia no Rio, para tomar sol é algo que pouco fiz. Já caminhei, sentei pra bater papo, assisti ao pôr-do-sol, encerrei o dia pós trilha jogando conversa fora na areia. Mas, tomar sol… tenho tanto a explorar por lá que poucas vezes o fiz. Carioca, em geral, vai à praia a tarde. Se você prefere curtir o life style local, já sabe. Se quer sol e tranquilidade, vá cedo.

rio_004

A foto Rio por trás das lentes dos óculos é do amigo Fábio

rio_009

rio_002

Eu, felizona na Mureta da Urca, fotografada pela amiga Karen.

Corcovado ~ a primeira vez que fui, fiquei sem fôlego ao avistar a cidade em um trecho da subida – de trem, claro. Já na segunda visita… o mesmo aconteceu. ♥ Estar perto da imensidão do Cristo Redentor e ver a cidade lá do alto nos lembra nossa pequenez diante da vida. Melhor aproveitá-la ao máximo.

rio_001

Santa Teresa ~ esse bairro é para ser explorado a pé, mas tem que chegar de bondinho, que sai do Largo da Carioca – mentira, pode ir de carro; é que o bondinho é ‘mais-legal-de-bom’. Além dos botecos e restaurantes, o bairro abriga o Parque das Ruínas (♥)  e o Museu Chácara do Céu.

rio_007

Rio Antigo ~ caminhe, pare para comer e beber, volte a caminhar. Se for no primeiro sábado do mês, terá a sorte de ir à Feira do Lavradio – eu ainda não fui. =(

Escadaria Selarón ~ vale conhecer o lugar que representa o amor de um estrangeiro ao Rio e homenagear seu trabalho.

rio_005

Museus ~ além da Chácara do Céu e do Parque das Ruínas, mencionados acima, o Centro Cultural do Banco do Brasil é sempre um lugar maravilhoso para visitar. O MAR me reservou fortes emoções de reconexão com meus antepassados – na época rolavam duas exposições muito bacanas ~ Do Valongo à Favela: imaginário e periferia e Museu do Homem do Nordeste, um “duplo do museu homônimo, localizado em Recife” ~    e conquistou espaço cativo em meu coração. Ao lado, há o Museu do Amanhã, que está no meu roteiro para a próxima visita. Não deixe de visitar o Forte Copacabana, porque sim.

rio_008

rio_016

Parques ~ do Jardim Botânico guardo a lembrança de uma árvore cujo tronco era gigantesco e das vitórias-régias. Caminhando um pouco, chega-se ao Parque Lage, que abriga a Escola de Artes Visuais é destino querido demais para esse coração aqui.

Trilhas ~ mesmo sedentária encarei a trilha do Morro Dois Irmãos. Há empresas que fazem esse passeio, contudo fui com um grupo que já havia percorrido a trilha outras vezes. Fomos até o início do Vidigal, pegamos uma lotação até o ponto de início da trilha e lá fomos nós. Meu fôlego quase faltou, mas como compensou cada passada.  Começa a atividade física para estar condicionada e vai.

rio_018

Confeitaria Colombo ~ enfrentei uma Confeitaria Colombo lotada na unidade do Forte Copacabana. Lá sozinha – beijo pra amiga que ficou com insolação ^.^ – comprei meu docinho e me dirigi para uma das salas que há lá. Fui presenteada por uma apresentação de chorinho maravilhosa. Em minha memória, trago a lembrança de um senhorzinho, vestido de branco, que não parou de dançar. ♥ Mas, ó, vale demais ir na Confeitaria Colombo do Centro. Peça um pastel de nata sabor caipirinha por mim.

rio_003

É… o desejo por aqui é de pegar a mala e correr para a ponte aérea para revisitar o Meu Rio apresentado a vocês e aproveitar para explorar outros tantos locais que há para conhecer lá. Eu ando por aquela cidade com uma sensação de pertencimento e um sorriso no rosto. Pode ser coisa de turista? Talvez, quem sabe. É o Rio em mim, eu no Rio, é esse textão para falar dessa cidade superlativa como eu.

{ mais fotos do Rio ♥ }

rio_017 rio_013 rio_010 rio_011 rio_012